Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Representante do CFM é recebido pelo Papa Francisco

Ricardo e o Papa2

Em audiência com o Papa Francisco no dia 09 deste mês, o integrante da Comissão de Ações Sociais do Conselho Federal de Medicina (CFM), Ricardo Paiva, conselheiro do Cremepe, solicitou? ?uma conferência? ?mundial sobre crianças e adolescentes desaparecidos. A audiência, no Vaticano, reuniu cerca de quarenta dirigentes das ordens dos médicos da Espanha e da América Latina.

Segundo Ricardo Paiva, o Santíssimo Padre sinalizou como positiva a realização de uma conferência sobre o tema. “O ??Pontífice concordou: ?s?e necessita. Tratemos agora de colher milhões de assinaturas para sensibilizar. O problema do desaparecimento de crianças e adolescentes deve ser entendido como prioridade não apenas pelas famílias que vivem este drama, mas por todos.”, disse Ricardo Paiva.

O integrante da Comissão do CFM ressaltou os números alarmantes: a cada dois minutos, uma criança é dada como desaparecida, na Europa, e, mais de metade dos casos correspondeu a casos de fugas. Só no Brasil, são 50 mil por ano. “São crianças que acabam terminado vítimas de tráfico humano, escravidão inclusive sexual e subtração de menores para transplante de órgãos”, apontou Paiva.

Ricardo Paiva ainda entregou documento do CFM onde afirm??a? que as Nações Unidas precisam urgentemente de uma ação estratégica permanente que permita à sociedade avançar no combate a esta mazela. “Não se fala de esforços onerosos ou complexos. Medidas simples ajudariam a reduzir a incidência de desaparecimentos de crianças e adolescentes. Um exemplo seria a garantia de que todo recém-nascido tivesse sua certidão de nascimento expedida na própria maternidade e, aos dois anos, seu registro de identidade expedido nos postos de vacinação. Para auxiliar na busca, a numeração destas Carteiras de Identidade deveria ter caráter nacional, nos diversos países”.
Clique aqui para acessar o Ofício

Declaração – No dia 25 de maio, data que se celebra o Dia Internacional das Crianças Desaparecidas, Papa Francisco recordou que “é um dever de todos proteger as crianças, sobretudo aquelas expostas a um elevado risco de exploração, tráfico e condutas desviantes”.

O? Pontífice concluiu seu apelo convidando todos os fieis à oração, para que a cada criança seja restituído o afeto de seus familiares. “Faço votos de que as autoridades civis e religiosas possam despertar e sensibilizar as consciências, para evitar a indiferença diante da vulnerabilidade de crianças sós, exploradas e afastadas de suas famílias e de seu contexto social, crianças que não podem crescer serenamente e olhar com esperança para o futuro”, disse Francisco.

Desde 2011, o Conselho Federal de Medicina (CFM), em parceria com outras importantes instituições, como a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a International Association of Medical Regulatory Authorities (IAMRA) e a Confederação Médica Latino-Iberoamericana e do Caribe (Confemel), tem buscado estimular o debate para a criação de políticas públicas que tratem dessa questão. Campanhas, reuniões e atos públicos foram desenvolvidos a fim de chamar atenção da população e das autoridades para esse drama que afeta milhares. Uma das iniciativas foi a criação do site www.criancasdesaparecidas.org no Brasil.

Clique aqui e acesse o jornal do Vaticano sobre a visita