Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Reforço para quem tem 60+

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou nessa terça-feira (28) que idosos acima de 60 anos receberão a
dose de reforço da vacina contra covid-19. Queiroga, que está em quarentena em Nova York após testar positivo para a doença, apareceu em um vídeo transmitido durante um evento da pasta em João Pessoa, na Paraíba.

Idosos acima de 60 anos que tiverem tomado a segunda dose há mais de seis meses já poderão receber o reforço. Até o momento, apenas a faixa acima de 70 anos, as pessoas imunossuprimidas e os profissionais de saúde estavam aptos a tomar a terceira dose.

“Além dos idosos com mais de 70 anos, os profissionais de saúde já foram anunciados e contemplados com o reforço. Agora, o Ministério da Saúde vai atender aqueles com mais de 60 anos. São cerca de 7 milhões de brasileiros nessa condição”, afirmou Queiroga.

O secretário executivo da pasta, Rodrigo Cruz, que ocupa o cargo de ministro interinamente, afirmou que a decisão de expandir a dose de reforço para outra faixa etária foi tomada após análise de dados feita pelo ministério.

Ao avaliar os dados, a gente verificou a necessidade de ampliar a dose de reforço para todos os adultos
acima de 60 anos. Até então, a decisão era que se imunizasse com essa dose brasileiros acima de 70. Hoje, então, toma-se a decisão de se imunizar todos acima de 60 anos que tomaram a segunda dose há mais de seis meses.
Com essa medida, nós acreditamos que em breve estaremos livres dessa pandemia”, disse Cruz.

A pasta tem orientado que a imunização de reforço seja feita preferencialmente com vacinas da Pfizer. As decisões da Câmara Técnica Assessora de Imunização Covid-19 (Cetai), que auxilia o ministério, são baseadas em estudos que mostram a redução na proteção conferida pelos imunizantes após seis meses da segunda dose.

BALANÇO
O número de brasileiros com esquema vacinal completo com duas doses ou com o imunizante de aplicação única é de 88,9 milhões, o que corresponde a 41,70% da população. Foram registradas 2.130.572 aplicações contra a covid-19 nas últimas 24 horas no Brasil.
Com a vacinação caminhando no País, 145,5 milhões de pessoas estão parcialmente imunizadas, ou seja, receberam uma dose. Em relação ao total da população, este número equivale a 68,22%.
As primeiras doses foram aplicadas em 522,6 mil pessoas, de acordo com o balanço diário. Por outro lado, 1,5 milhão com a 2ª aplicação da vacina. Os imunizantes de dose única aparecem com -1.580 aplicações, devido a uma revisão nos dados do Estado de Roraima.
Já as doses de reforço foram
administradas em 80,8 mil
habitantes. Os dados são
do consórcio de veículos de
imprensa, em parceria com
27 secretarias de Saúde.
Ontem, o Brasil também
registrou 818 mortes causadas pela covid-19. No País, o
total de vítimas do novo coronavírus chegou a 595.520.
A média móvel semanal, que
elimina distorções entre dias
úteis e fim de semana, ficou
em 569. Sergipe e Amapá não
registraram mortes.
O número de notificações
de novos casos da doença
foi de 16.904, fazendo com o
que país alcance a marca de
21.381 393 casos de infecção
pela doença desde o início
da pandemia.