Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Presidente do Cremepe dá opinião sobre o Dia do Médico

coluna2A coluna de saúde do Jornal do Commercio assinada pela jornalista Cinthya Leite deste sábado (15/10) traz a opinião do presidente do Cremepe André Dubeux sobre o dia do médico. Ele explica que mesmo diante de condições de trabalho ruins, “a essência da medicina extrapola qualquer dificuldade política e econômica”, confira a coluna na íntegra:

O dom de cuidar de vidas

Eles precisam estar sempre a postos para trabalhar e são cobrados a nunca errar. Também têm o dom de cuidar, aliviar a dor e levar palavras de conforto enquanto desdobram-se em atividades e plantões. E abraçam a missão num cenário que clama por respeito. São médicos que sabem como o trabalho que desempenham é enobrecedor e que pode, ao mesmo tempo, ser desgastante, principalmente diante de situações precárias – uma realidade que não é nova, mas falar sobre isso nunca é demais, especialmente às vésperas do Dia do Médico (18 de outubro). “Em geral, as condições de trabalho estão ruins, faltam carreira de Estado e remuneração digna. O SUS é uma das maiores conquistas sociais do País, mas as UTIs e emergências vivem superlotadas, o que revela um contraste”, diz o presidente do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), André Dubeux. Mesmo diante de dificuldades, há médicos satisfeitos com a escolha profissional. “A essência da medicina extrapola qualquer dificuldade política e econômica”, acredita André. Mas não há dúvida de que a prática da profissão seria mais gratificante (e segura) com condições dignas de trabalho.