Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

MPPE e Cremepe se reúnem para ampliar cooperação entre as instituições

9
Array
(
    [0] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 4
            [name] => Destaques
            [slug] => destaques
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 4
            [taxonomy] => category
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 930
            [filter] => raw
            [cat_ID] => 4
            [category_count] => 930
            [category_description] => 
            [cat_name] => Destaques
            [category_nicename] => destaques
            [category_parent] => 0
        )

    [1] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 3
            [name] => Notícias
            [slug] => noticias
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 3
            [taxonomy] => category
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 8985
            [filter] => raw
            [cat_ID] => 3
            [category_count] => 8985
            [category_description] => 
            [cat_name] => Notícias
            [category_nicename] => noticias
            [category_parent] => 0
        )

)
					Array
(
    [0] => destaques
    [1] => noticias
)
NÃO tem				

IMG_8758Ampliar a cooperação entre o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e o Conselho Regional de Medicina-PE (Cremepe) foi o tema central da reunião ocorrida na manhã desta quarta-feira, 22 de fevereiro, na sede do Cremepe, no bairro do Espinheiro, na Zona Norte do Recife. O procurador-geral de Justiça, Francisco Dirceu, e o presidente do Cremepe, André Dubeux, trataram, entre outros assuntos, da prorrogação da campanha conjunta das duas entidades para a localização de crianças desaparecidas. “A parceria deu certo e é nossa intenção ampliar a campanha”, destacou o procurador-geral.

Outro tema que foi destaque na visita, a primeira de um procurador-geral de Justiça nos 59 anos de existência do Cremepe, foi a questão da identificação e punição de falsos profissionais de Medicina, principalmente nas cidades do interior do Estado. “É mais que essencial que tenhamos elementos suficientes para podermos identificar o exercício irregular da Medicina por pessoas não habilitadas. E, para isso, a relação com o MPPE é primordial”, salientou Dubeux.

O convênio entre MPPE e Cremepe, estabelecido em 22 de julho de 1999, deverá ser ampliado. “Se depender de nós, vamos estreitar a parceria. O Ministério Público de Pernambuco vai dar o suporte necessário ao Cremepe”, enfatizou Francisco Dirceu. “Há diversas áreas cujas demandas aumentaram, em decorrência da crise na saúde pública, como a questão da saúde mental e a da superlotação das maternidades, onde o papel do MPPE é fundamental para a resolução”, explicou a corregedora do Cremepe, Sílvia Carvalho.

Participaram da reunião ainda o coordenador do Caop Saúde do MPPE, Édipo Soares e representantes do Cremepe, como o secretário-geral José Carlos Alencar, a vice-corregedora Luiza Menezes e a tesoureira Zilda Cavalcanti.