Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Cremepe fiscaliza Hospital Central Nossa Senhora Aparecida

9
Array
(
    [0] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 4
            [name] => Destaques
            [slug] => destaques
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 4
            [taxonomy] => category
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 933
            [filter] => raw
            [cat_ID] => 4
            [category_count] => 933
            [category_description] => 
            [cat_name] => Destaques
            [category_nicename] => destaques
            [category_parent] => 0
        )

    [1] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 4434
            [name] => Fiscalizações
            [slug] => fiscalizacoes
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 4434
            [taxonomy] => category
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 67
            [filter] => raw
            [cat_ID] => 4434
            [category_count] => 67
            [category_description] => 
            [cat_name] => Fiscalizações
            [category_nicename] => fiscalizacoes
            [category_parent] => 0
        )

)
					Array
(
    [0] => destaques
    [1] => fiscalizacoes
)
NÃO tem				

Na manhã desta sexta-feira (23/04), o 1º secretário do Cremepe, André Dubeux, vistoriou o Hospital Central Nossa Senhora Aparecida, localizado no município de Paulista, Região Metropolitana do Recife.  A fiscalização foi solicitada pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) para verificação da disponibilidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para os funcionários da unidade.

O Hospital, de abrangência estadual, atende pacientes com e sem COVID-19, e possui 28 leitos de enfermaria e 20 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) direcionados ao internamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus. “Foi verificado que todos os funcionários encontram-se devidamente paramentados e protegidos com o uso de EPIs. Os fluxos dos pacientes COVID e não COVID são bem estabelecidos, não havendo o cruzamento entre eles”, explicou o 1º secretário do Cremepe.

Referente aos problemas encontrados no Hospital foi constatada a ausência de uma Comissão de Ética Médica que, segundo o diretor clínico da unidade, está sendo providenciada. De acordo com o diretor do setor de fiscalização, outra irregularidade observada diz respeito à sala de recuperação anestésica, que não possui a presença do médico. “O argumento utilizado foi que o número de procedimentos cirúrgicos é muito pequeno, mas mesmo assim configura-se como uma irregularidade”, pontuou André Dubeux.

Durante a vistoria foi constatado que, além de disponibilizar aos funcionários os devidos aparatos de proteção necessários ao atendimento e combate à pandemia de COVID-19, a unidade preenche os critérios satisfatórios de funcionamento. “O Hospital é bem estruturado, tem normas específicas quanto à nutrição, lavanderia e expurgo. É um hospital que, do ponto de vista de funcionamento, atende a maioria das normas sanitárias e administrativas do Cremepe”, finaliza Dubeux.