Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Cremepe discute problemas na rede de saúde do Paulista

O Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) participou de reunião, na tarde desta terça-feira (27/07), sobre a situação da saúde no município de Paulista. O encontro, realizado de forma remota, contou com a presença do presidente da autarquia, Maurício Matos, do 1º secretário, André Dubeux e da conselheira Verônica Cisneiros, que apontaram uma série de irregularidades encontradas nas unidades de saúde vistoriadas pelo Cremepe no município. Estiveram presentes também representantes do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça em Defesa da Saúde (Caop) do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), da Secretaria de Saúde de Paulista e da Promotoria de Saúde de Paulista.

Segundo o presidente, precisam ser tomadas medidas imediatas para sanar os problemas encontrados durante as fiscalizações da autarquia e que, anteriormente, o Conselho não obteve resposta da gestão municipal quanto à resolução dessas questões. Foram pontuados os problemas encontrados nas unidades de saúde vistoriadas: o SAMU de Paulista; a Unidades de Saúde da Família Quirino Ribeiro de Figueiredo e Jurandir Freire; o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) Tereza Noronha e a Unidade Mista Torres Galvão.

O coordenador do Caop, Édipo Soares, representante do MPPE, mostrou também preocupação com a situação da saúde de Paulista e destacou os desafios da atual gestão. O presidente do Cremepe chamou atenção, ainda, para o impacto da desassistência à saúde da população de paulista no atendimento prestado nos hospitais recifenses. “A superlotação de unidades de saúde na capital pernambucana se dá também devido às transferências dos pacientes. A cidade de Recife sozinha não comporta todos esses pacientes”, afirmou Maurício Matos.

Ao fim da reunião o Secretário de Saúde de Paulista solicitou o prazo de 10 dias para a apresentação de um plano de ação e um cronograma de execução para a resolução das irregularidades apresentadas, o pedido foi acatado pelos órgãos presentes. O próximo encontro está agendado para o próximo dia 13 de agosto. “Da nossa parte não faltará diálogo e realização de proposições possíveis”, afirmou Maurício Matos, que analisou a discussão conjunta como “positiva e produtiva”.